Make your own free website on Tripod.com

FÓRUM CIDADANIA LISBOA

Paço do Lumiar

Início
Casa e Jardins Daupiás
Cinema Odéon
Ajuda
Alvalade
Avenida da Liberdade
Bairro Azul
Cp. Ourique
Castelo / Encosta Oeste
Graça
Paço Lumiar
Príncipe Real
Propostas várias
Auto-silos
Cine-Teatro Capitólio
Cinema Paris
Salão Nobre
Ambiente, património, mobilidade, etc.
Artigos, petições, etc.
Zonas Oportunidade
Teatro Tália
Proj. Foster / Boavista
Proj. Piano / Braço Prata
Casa A.Garrett
Ficha de inscrição

Em Lisboa, apesar de tudo, ainda há horizontes sem betão em altura. 

qtasrapaz.jpg
Lg.S.Sebastião (Capela S.Sebastião e casa de Cesário Verde)

 

Basta estar-se no Paço do Lumiar por breves instantes para nos apercebermos das razões porque tanto fidalgo resolveu construir os seus palácios por aquelas bandas. Parece que não é Lisboa, mas é. E por ser cabe a todos nós cidadãos por Lisboa, denunciar publicamente o estado lastimável em que o mesmo está, e o perigo por que passam os seus últimos espaços nobres e verdejantes ainda incólumes.

 

Por isso, pedimos à CML que leve a efeito um Plano de Pormenor, com carácter de urgência para esta zona, e que faça do Paço do Lumiar um oásis de turismo de qualidade dentro da selva de betão e asfalto da periferia de Lisboa! Um oásis que compreenda a zona entre o Museu do Traje e o Largo de São Sebastião. Como?

 

Património:

 

- Dignificando a zona fronteiriça ao Museu do Traje (Lg. Júlio de Castilho e casario devoluto);

 

- Incrementando a promoção dos Museus do Traje e do Teatro, que continuam marginalizados em termos de visitantes;

 

-  Valorizando a Igreja de São Baptista e envolvente;

 

-  Requalificando o Lg.São Sebastião; reabrindo a capela manuelina; recuperando a casa onde viveu e morreu Cesário Verde; impedindo o projecto de condomínio privado da Quinta de São Sebastião («Quinta do Cunhal») de destruir o valioso jardim, recorde-se, projecto pioneiro de Ribeiro Teles;

 

lumiarsrapaz.jpg

- Investindo na recuperação e fruição pública da Quinta de Nossa Senhora da Paz, propriedade da CML (ex-divisão de Núcleos Dispersos da Reabilitação Urbana), que está ao abandono e a ser selvaticamente vandalizada nos seus magníficos azulejos; e que recentemente foi objecto de tentativa de venda (em boa hora suspensa por iniciativa da AML);

 

- Estabelecendo como prioridade o investimento em comércio e artesanto de tradição nas lojas existentes no Largo do Paço e vizinhanças (vide Vila de Azeitão);

 

- Criação do "Circuito do Azulejo", com permissão de entrada/bilhete nas várias quintas existentes

 

Mobilidade:

 

- Requalificando o cruzamento com a Av. Padre Cruz com criação de barragem verde ("cotovelo verde");

 

- Dignificando o acesso ao Cemitário do Lumiar, abrindo arruamento a Sul da Azinhaga das Lajes/ Av.Pe. Cruz, e descongestionando o acesso pela Rua do Algueirão;

 

- Restringir a circulação automóvel entre a Rua do Algueirão-Estrada do Lumiar-Rua Direita-Largo São Sebastião-Estrada do Paço do Lumiar e a Azinhaga da Torre do Fato, com excepção de residentes e comerciantes;

 

- Remodelando a rede de carreiras de autocarroquer a nível dos circuitos (especial destaque para os acessos entre o bairro do Vale do Forno, o Paço do Lumiar e Telheiras), quer da dimensão dos autocarros, com a introdução de minibus "amigos do ambiente";

 

- Instalação de mini-comboio turístico, com partida e chegada do largo fronteiriço ao Museu do Traje e percurso até ao Largo de São Sebastião.

 

 

Espaços Verdes:

 

- Estabelecendo corredores verdes, pedonais e ciclovias entre esta parte do Parque Periférico (Carnide, Lumiar, Ameixoeira) e Telheiras;

 

- Requalificando visualmente o antigo aterro sanitário do Vale do Forno;

 

- Valorizando as azinhagas, as hortas e o imenso património florestal ainda existente.