Make your own free website on Tripod.com

FÓRUM CIDADANIA LISBOA

POLÍTICA CULTURAL CML

Início
Casa e Jardins Daupiás
Cinema Odéon
Ajuda
Alvalade
Avenida da Liberdade
Bairro Azul
Cp. Ourique
Castelo / Encosta Oeste
Graça
Paço Lumiar
Príncipe Real
Propostas várias
Auto-silos
Cine-Teatro Capitólio
Cinema Paris
Salão Nobre
Ambiente, património, mobilidade, etc.
Artigos, petições, etc.
Zonas Oportunidade
Teatro Tália
Proj. Foster / Boavista
Proj. Piano / Braço Prata
Casa A.Garrett
Ficha de inscrição
lady_news_anchor_sm_nwm.gif
 
 

PROPOMOS UMA NOVA

POLÍTICA CULTURAL PARA LISBOA

EM 2005/2009

 

LINHAS GERAIS

1. Política para 1 Mandato

2. Optimização da Gestão Equipamentos Culturais da CML

3. Resgate de Património

4. Procura e fidelização de público

 

 

 

1. Política para 1 Mandato

 

Isto é, trata-se de uma política para 4 anos, ou seja, 48 meses, 1.440 dias. Trata-se, pois, de uma política que terá que ter resultados, obra, durante os 4 anos de mandato e nunca ao fim desses 4 anos. Ou seja, todos os estudos, levantamentos, protocolos, diagnósticos, etc., deverão estar concluídos nos primeiros 6 meses de mandato. A partir daí, será execução.

 

 


2. Optimização da Gestão dos Equipamentos Culturais da CML

 

Para o comum dos cidadãos, há confusão de competências na gestão dos equipamentos culturais da CML. Há um número excessivo de funcionários. E a forma como eles são geridos, programados e divulgados não é a melhor. Basta ver o que se passa com o Cinema São Jorge, e ou a Casa Fernando Pessoa. Por isso, propomos um conjunto de medidas que, objectivamente, permitam uma optimização da gestão dos equipamentos culturais da CML, a nível dos recursos humanos, financeiros e logísticos.

 

Essa optimização passa pela potencial extinção da EGEAC e pela atribuição da gestão dos espaços culturais da CML, a privados, preferencialmente. Essa atribuição será consubstanciada na assinatura de contratos de execução física e orçamental, que contemplem uma gestão por objectivos, uma partilha das receitas de bilheteira e na avaliação periódica por parte da CML.

 

Esta optimização deverá também passar por uma redefinição do estatuto de mecenas, para o que será necessário um entendimento eficaz com o Ministério da Cultura.

 

  

3. Resgate de Património

 

O património a resgatar abrange o património em estado de abandono, em perigo de desaparecer ou claramente sub-aproveitado. Esse resgate assumirá as mais variadas formas, desde o entendimento com os proprietários até à expropriação.

 

A acção da CML deverá ser executada em sintonia com o IPPAR, a DGEMN e as diversas associações sectoriais e locais, devendo ser feito um levantamento prévio e exaustivo dos edifícios e espaços já classificados e a classificar.

 

A acção da CML deverá abranger todo o património cultural de Lisboa, a começar por aquele que é propriedade da própria CML, e deverá ter presente como prioridade a diversidade de valias culturais que caracterizam Lisboa, e que urge proteger e desenvolver, especialmente as assentes no eixo comércio tradicional-património edificado das zonas históricas de Lisboa, muito em especial a zona da chamada Baixa-Chiado, sem prejuízo de outras zonas de Lisboa.

 

No particular do património cultural ligado à actividades secundária, deverão ser consideradas prioritáras as acções direccionadas às lojas cuja actividade, cuja fachada e cujos interiores sejam considerados de valor para Lisboa. Pela sua manifesta afectividade com o passado e presente dos alfacinhas, propomos que as actividades a serem protegidas e apoiadas deverão versar essencialmente retrosarias (Rua da Conceição), cafés-restaurantes, mercearias, charcutarias, leitarias, barbearias e lojas de roupa e artigos de decoração. Trata-se de actividades em que ainda existem espaços com belas fachadas e magníficos interiores, que urge proteger, quando não resgatar. 

 

 

 

4. Procura e fidelização de público

 

Aqui, o objectivo passa pelo lançamento de iniciativas com vista a uma maior adesão da população de Lisboa (e não só) aos espaços culturais da CML, e contemplará, por exemplo, o lançamento de um passe de acesso (com descontos) a todos os equipamentos culturais da CML, a efectivação de um protocolo com o Metro e a Carris, com vista a garantir preços especiais de transportes a quem frequentar os espaços culturais da CML, etc..

 

 

**********************************************

 

RESGATE DE PATRIMÓNIO - PRIORIDADES

 

  

1. PRAÇA DO PRÍNCIPE REAL

 

2. CONVENTO DOS INGLESINHOS

 

3. CINEMA ODÉON

 

4. CASA DE ALMEIDA GARRETT

5. CONVENTO  DE ARROIOS 

 

6. CINE-TEATRO CAPITÓLIO

7. CINEMA PARIS

(ver detalhe)

8. CONVENTO  DA GRAÇA

9. CINEMA SÃO JORGE

10. TEATRO TÁLIA

(ver detalhe)

8. CONVENTO  DA GRAÇA

9. CINEMA SÃO JORGE

10. TEATRO TÁLIA

11. CASA-ATELIER ALFREDO KEIL

12.  FÁBRICA DE CERÂMICA VIÚVA LAMEGO 

13. ENCOSTA CASTELO DE SÃO JORGE/SANTO ESTÊVÃO

14. AQUEDUTO DAS ÁGUAS LIVRES
 
**********************************************
(brevemente iremos disponibilizar aqui informação detalhada sobre as nossas propostas para cada um dos casos urgentes de património a resgatar)