Make your own free website on Tripod.com

13 de Julho de 2005 - 09h05
Limpo Lisboa ........... 30
Pouco nublado Porto ........... 23
Limpo Faro ........... 26
 
 

ÚLTIMA HORA

CANAIS

COLECÇÕES

PASSATEMPOS

PUBLICO PLUS

INTERACTIVOS

SERVIÇOS

PROJECTOS


GALERIA
Miguel Madeira/PÚBLICO 

O grupo de moradores começou no ano passado uma campanha contra o projecto de construção de 42 fogos


 

 

Moradores entregaram informações no Parlamento
Lisboa: deputados vão receber dossier contra projecto no Convento dos Inglesinhos 
12.07.2005 - 19h12   Lusa

Os deputados da Assembleia da República vão receber um dossier sobre o projecto imobiliário do Convento dos Inglesinhos entregue hoje no Parlamento por alguns dos moradores que contestam aquela construção no Bairro Alto.

A decisão foi tomada hoje pela Comissão da Educação, Ciência e Cultura depois de ouvir o cineasta José Fonseca e Costa, o arquitecto Raul Hestres Ferreira e Pedro Policarpo, que voltaram a criticar a construção de um condomínio de luxo no Convento dos Inglesinhos.

"A Assembleia da República é pouco ou nada competente nesta matéria. Tem é a capacidade política para agir. Por isso, vou dar conta da vossa pretensão e distribuir uma cópia por todos os deputados da documentação que deixaram", afirmou o presidente da comissão, o socialista António José Seguro.

A comissão vai também "oficiar a Câmara Municipal de Lisboa", entidade que autorizou a construção do empreendimento, "para que envie à comissão toda a informação possível".

"Assim, a Câmara de Lisboa tem um sinal político de que estamos interessados nesta matéria", afirmou António José Seguro.

No final da reunião, os representantes dos moradores contestatários manifestaram-se "muito satisfeitos por o parlamento se interessar sobre este assunto".

O grupo de moradores do Bairro Alto começou no ano passado uma campanha contra o projecto de construção de 42 fogos com tipologias entre T1 e T3, tendo organizado uma vigília e lançado uma petição na Internet, que reuniu mais de três mil assinaturas.

Os moradores, que defendem a recuperação do edifício seiscentista "para uso e fruição de todos os cidadãos", avançaram também com uma providência cautelar contra o projecto do Grupo Amorim.

A providência alertava para o perigo de destruição do jardim, de um muro pombalino, da antiga cozinha do convento e dos coros da igreja, assim como para o risco da obra poder prejudicar a estabilidade dos prédios vizinhos, bem como a forma do sítio.

No final de Abril deste ano, o Tribunal Administrativo e Fiscal de Lisboa acabou por rejeitar a providência cautelar por "não ter ficado provado o fundado receio de constituição de uma situação de facto consumado ou da produção de prejuízos de difícil reparação para os interesses".

No entanto, o advogado José Sá Fernandes decidiu recorrer da decisão, não havendo ainda uma decisão do tribunal.

"Nós, enquanto moradores e cidadãos daquela rua, vamos bater-nos até ao limite das nossas possibilidades", reafirmou o cineasta José Fonseca e Costa à saída da reunião com a Comissão.

     

 
ÚLTIMAS NOTÍCIAS



 
EDIÇÃO IMPRESSA

Em 2004, "interrompeu-se o ajustamento em curso desde 2000"

Ministro reconhece que será mais difícil reduzir défice

A torcer por que o Cabrio da Autoeuropa tenha êxito
 
GUIA DO LAZER

CONCERTOS
Willard White e Neal Thornton

PEÇAS DE TEATRO
A Rosa e o Machado

EXPOSIÇÕES
Entre Linhas

 
CINECARTAZ

ESTREIA DA SEMANA
Guerra dos Mundos

Veja as escolhas
dos críticos do PÚBLICO

 
PODIUM

Controlos a 33 ciclistas
Tour: Petrov excluído devido a teste sanguíneo irregular

Críticas à Major League
Doping atirou basebol para fora dos Jogos Olímpicos 2012

 

publico.pt edição impressa última hora desporto guia do lazer banda desenhada cinecartaz tvzine rádio emprego
dossiers
ecosfera fotojornalismo calvin bartoon tempo horóscopo serviço público publicidade ficha técnica nós contactos

© 2005 PUBLICO Comunicação Social SA
/ Direcção editorial: José Manuel Fernandes
© 2005 PUBLICO.PT, Serviços Digitais Multimédia SA / Direcção editorial: José Vítor Malheiros - Webmaster - Publicidade